IDENTIFICAÇÃO DE BOQUILHAS OTTO LINK

      IDENTIFICAÇÃO DE BOQUILHAS OTTO LINK

Olá amigos, tenho sido solicitado para esclarecer dúvidas sobre a originalidade ou identificar modelos de boquilhas Otto Link, neste artigo vou mostrar as diferenças básicas entre elas para facilitar a identificação. 

Geralmente são boquilhas mais raras e mais caras que as atuais por isso merecem atenção e conhecimento na hora da compra.

Vou me ater somente a alguns detalhes de aparência para identificação, existem outros que são mais técnicos e seria desnecessário analisarmos com mais profundidade.

Usarei algumas fotos/publicações minhas e outras disponíveis na internet para elucidar melhor o assunto.

 OTTO LINK TONE EDGE EARLY BABBITT X ATUAL

Jessie James Babbitt assumiu a Otto Link que estava sediada na Flórida e mudou a fábrica para Elkhart (Indiana) em 1972/1973, vale salientar que a nova fábrica sob o nome de jjBabbitt Mouthpieces, fabrica as boquilhas de marca  HITE,   MEYER, JJ BABBITT,   OTTO LINK,   PORTNOY,   WOLFE TAYNE e GUY HAWKINS.

Com a mudança da fábrica e de todos os equipamentos foram levadas também boquilhas já fundidas e vulcanizadas mas sem acabamento (Florida Slant Signature).


Objetivando atualizar/modernizar e dar uma nova identidade às boquilhas fabricadas no novo endereço, mas mantendo a qualidade e o nome da Otto Link ele resolveu mudar a posição do nome Otto Link de inclinado (Slant) para reto (Straight), além dessa alteração ele diminuiu um pouco o comprimento do shank, passou a gravar o numero da abertura um pouco maior, alterou o início do baffle de quase reto para uma espécie de pequena rampa S.S.B. (short step baffle) proporcionando mais projeção e um pouco de brilho.

As boquilhas levadas já fundidas e com as mudanças acima são as chamadas "Early Babbitt" e alguns a chamam de "Straight Flórida"(Reta Flórida).
Abaixo fotos que esclarecem as informações.





Modelo com o nome inclinado                              
( Florida Slant Signature )


A da direita ( Early Babbitt) shank ligeiramente menor e numero que indica a abertura ligeiramente maior.


                              S.S.B. baffle da Early Babbitt

Baffle atual

Agora a parte mais importante e mais visível na análise das diferenças que ocorreram na evolução das Otto Link Early Babbitt.
As boquilhas Early Babbitt foram fabricadas de 1973/74 até 1979, aproximadamente durante os primeiros 18 meses foram fabricadas as Early Babbitt ( Straight Flórida) como descrito acima sem alteração das fôrmas, após esse período foram fabricadas as chamadas "Late Babbitt" (atrasadas/últimas Babbitt) até 1979, com o baffle ligeiramente mais elevado proporcionando mais um pouco de projeção. De 1980 para cá foram fabricadas as atuais Otto Link tone edge.
Uma das alterações que impactaram na qualidade sonora durante essa evolução desde a Flórida Slant Signature e anteriores para as de hoje foi a mudança do material, assim como nas de metal. 
Nesse período foram feitas algumas alterações internas e externas que as diferenciam conforme mostram as fotos a seguir.


Esta é uma Otto Link Early Babbitt ( Straight Flórida) vejam que a testa (onde supostamente encostaria o lábio superior) é bem vertical.



Esta é uma Late Babbitt onde a testa já esta mais inclinada.


Esta é a configuração atual com a testa bem mais inclinada.

Espero ter fornecido dados para que vocês possam identificar qual o modelo de uma Otto Link Tone Edge. Cópias e réplicas podem ser idênticas neste caso só testando o material. 

              BOQUILHAS OTTO LINK DE METAL
                   (Todos os modelos)

Em seguida vou inserir um quadro claro e objetivo publicado num site do Theo Wanne  onde  fica  fácil  identificar todos os modelos.


Vale muito a pena dizer que supostos luthiers que não tem conhecimentos com profundidade necessária e suficiente vão "MEXER" em boquilhas desse nível e vão alterar ou anular detalhes importantíssimos que fazem essas boquilhas tão especiais, as tornando vulgares. 





























 


CONSIDERAÇÃO SOBRE A ABERTURA DA BOQUILHA

CONSIDERAÇÃO SOBRE A ABERTURA DA BOQUILHA

Tenho percebido que saxofonistas ficam surpresos com diferenças nas aberturas indicadas nas boquilhas e nas medidas que eu informo quando meço.
É comum ouvir, eu comprei uma 7 e você diz que está 6* ou 6 e assim por diante em outras medidas.
Existem duas explicações para esse fato.
Uma delas é que o fabricante coloca uma informação de medida maior que a real. Um exemplo conhecido é a Berg Larsen que usa a indicação em polegadas tipo 90 e na verdade é .085" isso em todas as medidas de todos os tipos de sax deles, a Bari usa com precisão suas informações de 68, 70, 90 etc. Vocês podem observar isso nas minhas tabelas comparativas de abertura.
A segunda é uma explicação técnica. 
Por definição a abertura da boquilha é o espaço/vão entre a palheta e o Tip Rail (trilho da ponta).
O Tip Rail (trilho da ponta) tem uma pequena largura e é essa largura que vai dar margem a divergências na determinação da medida da abertura, 
O desenho acima está fora de escala para elucidar melhor a explicação, e mostra duas distâncias "A" e "B", a distância "B" é maior que a distância "A" e dependendo da largura do trilho da ponta essa diferença pode variar de meia a uma medida, ou seja, de 7 para 6* ou 6.
Fabricantes de boquilhas utilizam duas opções, uns indicam a medida da abertura na posição "A" e outros na posição "B".
Eu considero a medida "A" como "ABERTURA" por ser a real passagem de ar. 
Se usar um objeto com a medida "B" não vai conseguir introduzir na boquilha porque a abertura "A" não vai permitir, portanto a real abertura/vão é a "A".
Espero ter esclarecido as dúvidas sobre as aberturas gravadas nas boquilhas e as aberturas que considero reais.


















PALHETAS - INFORMAÇÕES - SUGESTÕES

Caros amigos saxofonistas e clarinetistas, mais uma vez venho publicar um artigo com o objetivo de acrescentar informações para que possam cada vez mais melhorar a performance e aumentar o prazer dessa atividade.

Após muita leitura, avaliação e pesquisa com músicos, produtores e experts venho publicar matéria a respeito de palhetas para saxofone e clarinete.


As palhetas (reeds) são feitas de diversos materiais como sintéticos, plástico, mistos, fibras etc. Nesta matéria vamos discorrer especificamente sobre palhetas feitas de bambu/bamboo/cana.


Dentre os diversos tipos de cana existentes a utilizada para fabricação de palhetas para saxofone e clarinete chama-se ARUNDO donax OU GIANT REED (cana gigante) é uma cana que se desenvolve em lugares úmidos ou ribeirinhos.


Por ser uma matéria prima de ordem vegetal e utilizada sem alteração das suas características originais é de se prever que haja uma variação na simetria das estrias, diferentes áreas de dureza na largura e no comprimento, diferente distribuição de fibras etc. Embora os botânicos e especialistas estejam trabalhando para desenvolver uma cana o mais uniforme possível para essa finalidade, ainda temos muita variação e por esse motivo quando compramos uma caixa, somente depois de testar podemos avaliar se a palheta é ruim, boa, ótima ou ideal.


Os produtores oferecem dois tipos de palhetas a filed (recortada ) também chamada de French cut são palhetas fabricadas com parte da casca removida (menos resistente a vibração na região grave) 
e unfiled (não recortada) também chamadas de Regular cut são fabricadas mantendo a casca inteira (mais resistentes a vibração na região grave). Abaixo adiciono imagem para esclarecer.

APÓS ESTES COMENTÁRIOS INICIAIS VAMOS ENTRAR OBJETIVAMENTE NO ASSUNTO E OFERECER ALGUMAS SUGESTÕES QUE CONSIDERO IMPORTANTES.
1- Ponta da palheta é a parte mais fina, ela sela a palheta com a ponta da boquilha, sua espessura e uniformidade são muito importantes na qualidade do som, se for colocada na boquilha antes ou passando da ponta vai prejudicar o controle da emissão, se estiver exageradamente fina está imprestável. NÃO DEVE SER LIXADA.

2-Coração da palheta, é responsável pelo volume, projeção e qualidade do som. NÃO DEVE SER LIXADO.


3- Centro de resistência, é a parte responsável pela transferência do som da ponta para o coração, pequenos ajustes nessa área causarão grandes alterações no som agudo e no desempenho. NÃO DEVE SER LIXADO.


4- Ombros da palheta, os dois lados deverão ter espessuras idênticas. AJUSTES MÍNIMOS PODEM SER FEITOS NESSA REGIÃO.


5- Laterais da palheta (parte superior) e (parte inferior) os dois lados devem ser idênticos. NESSAS LATERAIS É POSSÍVEL FAZER AJUSTES, ISSO VAI REDUZIR A RESISTÊNCIA DA PALHETA, OFERECER MAIS VIBRAÇÃO E RESPOSTA.


6- Centro baixo. REDUZINDO ESTA ÁREA A PALHETA FICARA MENOS RÍGIDA E FACILITARÁ OS GRAVES.


7- Área específica da produção de sons agudos. NÃO DEVE SER LIXADA.


8- Área específica da produção de sons médios. NÃO DEVE SER LIXADA.


9- Área específica da produção de sons graves. NÃO DEVE SER LIXADA.


10- Linha de centro das áreas.


NOTA: Qualquer ajuste nas áreas indicadas deve ser feito de forma gradual e equilibrada, vou incluir um vídeo para indicar um procedimento aconselhável.

SUGESTÕES


 Não é aconselhável soprar com a palheta nova totalmente seca (exceto a Vandoren, porque vem umedecida), pois há o risco de rachar.

 Não aconselho trimar palhetas pois por tudo que foi apresentado acima a redução do comprimento da palheta vai aproximar o coração da ponta alterar a posição do centro de resistência, etc, voltamos àquela consideração da boquilha que toca mesmo não estando perfeitamente regulada.


 Aconselho a marcarem as palhetas de alguma forma, com data, número, tempo de uso, dureza, em qual boquilha toca melhor ou qualquer outra informação para facilitar a identificação na hora da busca. 


 Ao comprar palhetas, quando puder faze-lo pessoalmente é recomendável escolher as que tem uma coloração amarelada/dourada mais uniforme possível pois variação de cor e manchas indicam diferentes estruturas internas que poderão comprometer a performance.


 As palhetas tem sua estrutura formada por fibras no sentido longitudinal aparentando estrias e é comum essas estrias exercerem uma força que ocasiona um pequeno empenamento na parte lisa que apoia na mesa da boquilha, faço sugestão do procedimento mostrado no vídeo abaixo.

Aplicar o procedimento uma vez, para não desgastar demais a cana.

 Como é do conhecimento de todos as palhetas vão ter um melhor desempenho se estiverem molhadas, portanto é aconselhável colocá-las com aguá pela metade num copinho por uns 10/15 minutos antes de serem usadas, outros preferem umedece-las na boca.

 As palhetas não devem ficar presas na boquilha depois do uso, devem ser guardadas nos seus protetores individuais de plástico ou em caixas próprias para mais de uma palheta, proporcionando que elas fiquem sempre planas sem empenos.


 Para eliminar bactérias, variação química da saliva, fungo ou mofo/bolor deixar imersas de 3 a 5 minutos em água oxigenada 3% (volume 10).


 Outro assunto importante é como guardar as palhetas, elas devem ser acondicionadas de forma a ficarem umedecidas, um perfeito exemplo é a Vandoren que fornece suas palhetas em embalagem selada e umidificada, mas e depois de aberta? não aconselho guardar palhetas dentro de embalagens com água ou Listerine, as palhetas devem ser guardadas em lugar úmido não encharcadas.


 Tenho uma sugestão simples para guardarem suas palhetas de uma forma conveniente, encontre uma caixinha de plástico com tamanho aproximado de 7x5x2 cm e faça furos em todos os lados (2 mm cada) com broca ou com prego quente coloque dentro dela espuma floral e feche, coloque a caixinha dentro de um recipiente com água durante uns 5 minutos para a espuma absorver água, aí guarde a caixinha junto com as palhetas (nos protetores) dentro de um saquinho plástico COM FECHAMENTO, repita a ação de absorção de água da caixinha quando necessário .




   TABELA COMPARATIVA DE RIGIDEZ DE PALHETAS
                                            (TABELA ADAPTADA DA PUBLICADA PELA HOWARTH.UK)



Espero ter contribuído com meus amigos, sou grato por conhecê-los e feliz por poder oferecer minha colaboração, abraço a todos.

  

TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS DE BOQUILHAS PARA SAX SOPRANO


(clique na tabela para visualizar maior)
Como já mencionado em outra publicação os fabricantes de boquilhas usam números, letras ou números e letras para indicar a medida de abertura da ponta das suas boquilhas.

Isso gera muita confusão pois para uma mesma abertura os fabricantes usam informações diferentes.

Por exemplo: (sax tenor) para a abertura de 2,54mm ou .100” (polegadas) Otto Link usa 7 a Bari 100 a Beechler 8 a Berg Larsen 105 a Lakey 4*3 a Selmer G e assim por diante.


Com o objetivo de esclarecer essas informações e facilitar a encontrar a equivalência entre as marcas, passo a publicar uma TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS PARA SAX E CLARINETE.

TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS DE BOQUILHAS PARA SAX ALTO


(clique na tabela para visualizar maior)
Como já mencionado em outra publicação os fabricantes de boquilhas usam números, letras ou números e letras para indicar a medida de abertura da ponta das suas boquilhas.

Isso gera muita confusão pois para uma mesma abertura os fabricantes usam informações diferentes.

Por exemplo: (sax tenor) para a abertura de 2,54mm ou .100” (polegadas) Otto Link usa 7 a Bari 100 a Beechler 8 a Berg Larsen 105 a Lakey 4*3 a Selmer G e assim por diante.


Com o objetivo de esclarecer essas informações e facilitar a encontrar a equivalência entre as marcas, passo a publicar uma TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS PARA SAX E CLARINETE.

TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS DE BOQUILHAS PARA SAX TENOR


(clique na tabela para visualizar maior)

Como já mencionado em outra publicação os fabricantes de boquilhas usam números, letras ou números e letras para indicar a medida de abertura da ponta das suas boquilhas.

Isso gera muita confusão pois para uma mesma abertura os fabricantes usam informações diferentes.

Por exemplo: (sax tenor) para a abertura de 2,54mm ou .100” (polegadas) Otto Link usa 7 a Bari 100 a Beechler 8 a Berg Larsen 105 a Lakey 4*3 a Selmer G e assim por diante.


Com o objetivo de esclarecer essas informações e facilitar a encontrar a equivalência entre as marcas, passo a publicar uma TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS PARA SAX E CLARINETE.

TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS DE BOQUILHAS PARA SAX BARÍTONO


(clique na tabela para visualizar maior)
Como já mencionado em outra publicação os fabricantes de boquilhas usam números, letras ou números e letras para indicar a medida de abertura da ponta das suas boquilhas.

Isso gera muita confusão pois para uma mesma abertura os fabricantes usam informações diferentes.

Por exemplo: (sax tenor) para a abertura de 2,54mm ou .100” (polegadas) Otto Link usa 7 a Bari 100 a Beechler 8 a Berg Larsen 105 a Lakey 4*3 a Selmer G e assim por diante.


Com o objetivo de esclarecer essas informações e facilitar a encontrar a equivalência entre as marcas, passo a publicar uma TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS PARA SAX E CLARINETE.

TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS DE BOQUILHAS PARA CLARINETE


(clique na tabela para visualizar maior)
Como já mencionado em outra publicação os fabricantes de boquilhas usam números, letras ou números e letras para indicar a medida de abertura da ponta das suas boquilhas.

Isso gera muita confusão pois para uma mesma abertura os fabricantes usam informações diferentes.

Por exemplo: (sax tenor) para a abertura de 2,54mm ou .100” (polegadas) Otto Link usa 7 a Bari 100 a Beechler 8 a Berg Larsen 105 a Lakey 4*3 a Selmer G e assim por diante.

Com o objetivo de esclarecer essas informações e facilitar a encontrar a equivalência entre as marcas, passo a publicar uma TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS PARA SAX E CLARINETE.


TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS DE BOQUILHAS PARA CLARINETE BAIXO


(clique na tabela para visualizar maior)
Como já mencionado em outra publicação os fabricantes de boquilhas usam números, letras ou números e letras para indicar a medida de abertura da ponta das suas boquilhas.

Isso gera muita confusão pois para uma mesma abertura os fabricantes usam informações diferentes.

Por exemplo: (sax tenor) para a abertura de 2,54mm ou .100” (polegadas) Otto Link usa 7 a Bari 100 a Beechler 8 a Berg Larsen 105 a Lakey 4*3 a Selmer G e assim por diante.


Com o objetivo de esclarecer essas informações e facilitar a encontrar a equivalência entre as marcas, passo a publicar uma TABELA COMPARATIVA DE ABERTURAS PARA SAX E CLARINETE.